Londrina

Londrina é uma cidade com mais de 700 mil habitantes, situada ao norte do Estado do Paraná, região sul do Brasil. Está a 610 m acima do nível do mar, com área de 238,30 Km 2. A cidade tem uma região metropolitana e oito distritos: Lerroville, Warta, Irerê, Paiquerê, Maravilha, São Luiz, Guaravera e Espírito Santo.
Os rios principais do município são: Taquara, Apucarana e Tibagi. Tendo ainda vários ribeirões: Apertados, Cafezal, Apucaraninha, Jacutinga, Cambezinho, Bom Retiro e Quati.
O clima de Londrina é classificado como subtropical úmido, com chuvas em todas as estações, podendo ocorrer secas no período de inverno. A temperatura média do mês mais quente é superior a 25,5° C e a do mês mais frio, inferior a 16,4° C.
No setor educacional Londrina conta com a UEL - Universidade Estadual de Londrina, que atualmente é pública e tem mais 4 Faculdades de ensino Superior particulares: ISBL, Cesulon, Unopar e Seminário Teológico de Londrina.

Cidades Co-irmãs de Londrina

  • Toledo, Estado de Ohio, EUA, co-irmãs desde 01.04.1976
  • Nishinomiya, Hyogo, Japão: São Co-irmãs desde 11.05.1977. Promovem amizade mútua, através de intercâmbio cultural, comercial e econômico.
  • Nago, Okinawa, Japão: firmação da relação de co-irmandade em 09.07.1993.
  • Guimarães, Minho, Portugal, Co-irmãs a partir de 27.09.1985 com objetivo de estabelecer laços de relação de amizade permanentes, com vistas a melhor conhecimento, entendimento, intercâmbio de experiências e cooperação mútuas.
  • Modena, Emilia Romagna, Itália: C--irmãs desde 06.11.1992 - cidade italiana de Módena tem 620 mil habitantes. Localiza-se num território montanhoso do Norte da Itália, habitado na alta antigüidade por etruscos, foi conquistado pelo império romano no séc. II A.C. Atualmente, uma cidade moderna, culturalmente ativa, com indústria e agricultura sólidas e bastante diversificadas.
  • Zhenjiang, Jiangsu, República Popular da China, Co-irmandade desde 15.08.1994. Objetivam Cooperação e intercâmbios nos domínios da Economia, Comércio, Indústria, Tecnologia, Cultura, Arte, assim como em outras áreas de interesse comum, em prol do desenvolvimento e prosperidade das duas cidades.
  • Leon Santiago de los Caballeros, Nicarágua, co-irmãs desde 08.07.2004, visando intercâmbio cultural, social, comercial e econômico entre aquela cidade e Londrina. Cidade fundada em 1523 por Francisco Hernandes de Córdoba a uns 30 km de sua localização atual, porém, após uma erupção do vulcão Momotombo, que afetou severamente a cidade, León foi mudada para sua localização atual, sobre o antigo povoado indígena de Subtiaba.
Fonte: http://www1.londrina.pr.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=164&Itemid=865

Pontos Turísticos:

  • Autódromo Internacional Ayrton Senna, que foi inaugurado em 21.08.1992. Alí são realizadas provas de Fórmula 3, Fórmula Ford, Stock Cars e motociclismo. A pista tem 3.146 mts de extensão.
  • Bosque Municipal Marechal Cândido Rondon, na região central, ao lado da Catedral Metropolitana. Ocupa 2 quadras, com espécies remanescentes da vegetação primitiva.
  • Catedral Metropolitana - a primeira igreja foi construída em madeira em 1934 e seu primeiro vigário foi Carlos Dietz. Em 1943 foi inaugurada a Catedral de alvenaria e em 1970 foi construída a atual. Em 1967 a Paróquia foi elevada à categoria de Diocese e o primeiro bispo foi Dom Geraldo Fernandes. Em novembro de 1970, passou à Arquidiocese e Dom Geraldo foi o Arcebispo. O atual Arcebispo e Cidadão Honorário é Dom Albano Cavallin.
  • Estádio do Café -inaugurado em 22.08.1976 pelo então prefeito José Richa. Tem a capacidade para 45 mil pessoas.
  • Lago Igapó - Uma das mais belas áreas de lazer do londrinense. Foi projetado em 1957, como uma solução para os problemas da drenagem do Ribeirão Cambézinho, dificultado por uma barreira natural de pedras. O Igapó foi inaugurado em 10.12.1959, no dia do jubileu de prata da cidade. O lago foi revitalizado na gestão do prefeito Dalton Fonseca Paranaguá, quando foi construído o Zerão (área de lazer Luigi Borguesi) e o Centro Social Urbano. O projeto foi de Burle Marx. O local propicia prática esportiva, aeromodeliasmo, etc. Em 1996 - o lago foi esvaziado e limpo e suas margens revitalizadas, ganhando ciclovia, o teatro do Lago e Chafariz.
  • Moringão: Ginásio de esportes inaugurado em 01.10.1972 na gestão de Dalton Fonseca Paranaguá.
  • Museu histórico - O local era a antiga Estação ferroviária de Londrina,de beleza arquitetônica, foi construída pelos colonizadores ingleses. Foi doada para a UEL, que a transformou no Museu Histórico, conservando sua beleza.
  • Rodoviária atual: é muito interessante e foi projetada por Oscar Niemeyer.
  • Parque Arthur Thomas - é uma floresta urbana localizada nas proximidades da região central de Londrina. Tem uma área total de 85,47 hectares, onde antes estava instalada a primeira usina hidroelétrica da cidade. Foi criado em 1975 e aberto a visitação pública em 1987. No Parque há muitas espécies animais e vegetais.
  • Shopping Center:
    - Catuaí Shopping Center: Shopping Center com 82 mil metros quadrados. Possui 304 lojas, 2 praças de alimentação, 7 Cinemas, 3.250 vagas de estacionamento. Cerca 1 milhão de pessoas trafegam no Catuaí todos os meses, que gera 2.800 empregos diretos.
    - Boulevard Londrina Shopping - Moderníssimo Shopping projetado visando a economia da energia elétrica usando a estratégia skylights ( áreas envidraçadas que privilegiam a luz natural), e espaços comuns iluminados com lâmpadas LED, garantindo a redução de até 80% no consumo. Localização privilegiada pela proximidade com a Estação Rodoviária. A temática do Shopping homenageia a origem do nome da cidade de Londrina, “Pequena Londres”. O projeto arquitetônico foi inspirado em ícones londrinos como o London Eye e o Big Ben. A ambientação dos sanitários explora temas britânicos como Alice no País das Maravilhas, Sherlock Holmes, Guarda da Rainha e London Black and White.
    - Londrina Norte Shopping - O principal centro de compras e lazer da zona norte de Londrina.
    - Royal Plaza Shopping situado no centro da cidade de Londrina. Conta com mais de mais de 130 lojas, cinemas com 5 salas de ultima geração em formato Stadium e 3D com 900 lugares, Praça de alimentação...
  • Londrina City Vídeo no YouTube.
  • Londrina - PR (vídeo)

Pouse o sensor do mouse sobre as fotos para ler as legendas... e clic para ampliá-las!

Londrina e seus distritos
1ª Igreja Católica de Londrina em 1934 Catedral em estilo neogótico alemão Vista noturna de Londrina, com atual Catedral Antiga Associação Comercial de Londrina Antiga Estação Ferroviaria, atual Museu Histórico de Londrina Londrina e seus distritos Lago Igapó em dezembro 2013

História de Londrina

  • 1922 - Tudo começou em 1922, quando o governo brasileiro, convidou a firma inglesa "Paraná Plantations Ltda", para cultivar algodão. A missão Montagu,era chefiada por Lord Lovat, técnico em agricultura e reflorestamento. O Lord ficou impressionado com a exuberância do solo norte-paranaense, de terras roxas e acabou adquirindo 2 glebas ou seja: 350.000 alqueires paulistas, acrescido por aquisições posteriores, atingindo o total de 515.000 alqueires paulistas, para instalar fazendas e beneficiamento de algodão, com apoio de "Brazil Plantation Syndicate" com sede em Londres. O empreendimento fracassou, devido à queda de preço do algodão e má qualidade das sementes no mercado. Houve uma mudança de plano para aliviar os prejuízos. Criaram a "Compahia de Terras Norte do Paraná".
    O projeto fracassado do algodão se tornou no bem sucedido projeto imobiliário. E Londrina foi colonizada por ingleses. Seu nome significa "Pequena Londres" ou como dizem alguns, "Filha de Londres". O nome da cidade foi uma homenagem aos ingleses prestada pelo Dr. João Domingues Sampaio, um dos 1º diretores da Compahia de Terras do Norte do Paraná.

  • 21.08.1929 - Foi fincado o primeiro marco nas terras onde surgiria Londrina, pelo engenheiro Dr. Alexandre Razgulaeff, no ainda, "Patrimônio Três Bocas", como era chamada antes. Fizeram a estrada de ferro interligando Ourinhos-SP, que fica às margens do Rio Paranapanema ,na divisa entre os Estados do Paraná e São Paulo, o que trouxe desenvolvimento para a região. Iniciaram a venda de lotes de terras de 5, 10 e 15 alqueires, em suaves prestações mensais. A facilidade de pagamento e a fertilidade da terra propícia ao plantio de café, atraiu gente de todo o Brasil, especialmente paulistas e mineiros, além dos imigrantes e seus descendentes. Imigrantes japoneses, alemães, poloneses, espanhois e italianos povoaram a região.
    As matas foram rapidamente desaparecendo, dando lugar a imensos cafezais, que fizeram a fortuna de muitos pioneiros.
    As 1ªs casas de Londrina foram construídas com troncos de palmito. Depois, as casas de madeira eram feitas de peroba que eram abundantes na região. Essa madeira é muito resistente, e ainda há alguns exemplares em antigos bairros (Vila Casoni, vila Nova...)

  • 26.07.1931 - O primeiro médico de Londrina foi Dr. Kurt Peter Müller, a primeira enfermeira Ursula Blumberg, que uma vez por semana, davam assistência na Colônia alemã Roland ( hoje cidade de Rolandia, na época pertencia a Londrina). O 1º fotógrafo foi Hans Kopp, contratado pela Compahia de Terras Norte do Paraná e depois substituido por José Juliani. Em 1931 foi inaugurada a primeira Escola Alemã em Londrina, seu primeiro professor foi Richard Blumberg. Esta escola foi construída pelos moradores do Heimtal, (hoje Heimtal é distrito de Londrina).
    Heimital: foi o 1º Núcleo rural formado em Londrina, localizado a 8 km ao norte da cidade. Ali se instalaram os primeiros sitiantes que adquiriram lotes de terras da CTNP, com área entre 5 e 20 alqueires. Heimtal significa "o vale do meu lar" ou "Vale da vida". Os primeiros colonizadores eram alemães, com cerca de 120 famílias. Em Heimital foi construída a primeira escola, a primeira igreja luterana, o primeiro campo de futebol de Londrina e se organizou a primeira banda de música.
    Alguns pioneiros alemães do Heimtal: Ignac Gretzlak, Ervin Kernkamp, João Strass, Carlos Strass, Carl Friedrich Koch, Herta Kernkamp, Peter Schmidt e Johannes Schilling, Gustaf Funck, Otto Haeder, Arthur Possart são alguns de seus antigos moradores...
    Sobrenomes de moradores do Heimtal: Gretzlak, Haeder, Kernkamp, Kirschneck, Koch, Miotto, Possart, Salomon, Schilling, Schmidt, Strass.

  • 1932 - Início do distrito da Warta que fica a 15 Km de Londrina.
    Warta O engenheiro Marcílio Shashak, de origem polonesa que trabalhava na Cia. de Terras Norte do Paraná na construção de estrada de ferro, fez propaganda em Curitiba, no boletim polones LUD, das riquesas do lugar e que estariam à disposição 5 alqueires em datas para moradia e em 1934, chegaram as famílias de origem polonesa, vindas de Curitiba e S. Catarina, atribuindo à terra o nome de um rio polones: Warta. Warta significa "aquilo que tem valor".
    Reportagem sobre Warta

  • 1933 - Escola Alemã: o pioneiro alemão Henrich Heritt criou uma escola em sua própria casa, e o professor era Dr. Edmund Staack.

  • 1933 - Primeira Escola Pública de Londrina: foi inaugurada, apenas uma sala de aula, com o professor Remy Duszczak.

  • 18.06.1933 - Chegaram os japoneses, excelentes agricultores.
    Imigrantes Japoneses: - Foi Inaugurada a Associação dos Japoneses. Fundada por Hikoma Udihara, que era um agenciador de vendas de terras da Cia Norte do Paraná. Houve grande festa de inauguração. No salão da Associação funcionava a Escola de japonês inaugurada no dia primeiro de julho com 24 alunos matriculados, tendo como professora Toshiko Zakogi, que viera de Três Barras para Londrina em janeiro de 1933. Muitos alunos andavam de 4 a 8 Km através de picadas na mata até chegar à escola. Na Escola Japonesa havia atividades culturais como: dança, canto, teatro e jogral preservando a cultura japonesa e os rapazes jogavam beisebol.
    Em 12.09.1937 - foi construído um pensionato para atender alunos que moravam mais longe. A II Guerra Mundial afetou a escola, que foi fechada. Passada a guerra, as atividades da Associação foram reativadas, dando origem à atual ACEL, onde no início do mes de maio, se comemora a festa da colonização.
    Em 1940, havia grande concentração de imigrantes japoneses na Colônia Cafezal, tinha cerca de 60 famílias. Em 1949, havia a Colônia Coroados, localizada ao sul de Londrina, na Gleba Três Bocas. O loteamento feito pelos senhores Minamizawa e Kawazaki colocando à venda os terrenos, foram assentadas 49 famílias.

  • 01.07.1934 - Um grupo de pioneiros fundou a "Sociedade Escolar e Recreativa de Londrina". Na inauguração houve grande festa típica alemã. A escola recebia doações da comunidade, de uma empresa de São Paulo e do Consulado da Alemanha em Curitiba. A escola funcionou até 25.05.1940, quando foi alugada para a prefeitura. Na época da II Guerra Mundial, em 1942, a propriedade foi confiscada pelo Govêrno do Paraná. No pós-guerra a comunidade alemã começou a se movimentar no sentido de recuperar a antiga propriedade. Foi fundada então a AREL - Associação Recreativa Esportiva Londrinense. Em 1955, o governo do Paraná pagou o valor da indenização do bem confiscado. Hoje fica nas proximidades do Lago Igapó.
    Ano também, da criação do Grupo Escolar Ministro Oswaldo Aranha. Em fevereiro de 1936, a Escola Pública passou a funcionar onde é hoje o Edifício Júlio Fuganti. Um dos professores era Luiz Vergés Dutra e foram formadas 2 classes de aula (uma turma da manhã e outra da tarde).

  • 03.12.1934 - A criação do Município ocorreu através do Decreto Estadual n.º 2.519, assinado pelo interventor Manoel Ribas, em 03 de dezembro de 1934. Sua instalação foi em 10 de dezembro do mesmo ano, data em que se comemora o aniversário da cidade. O primeiro prefeito nomeado foi Joaquim Vicente de Castro.
  • Em 1937 - foi instalado o Grupo Escolar "Hugo Simas".
    Em 1937, Londrina já contava com 30.000 habitantes, pelo menos 10.000 viviam na área urbana. Os mais antigos bairros da cidade são: Vila Casoni, Vila Nova, Vila Brasil e Vila Ipiranga.
    Vila Casoni é um bairro próximo ao centro de Londrina, e um dos mais antigos da cidade.
    Londrina, e muitas outras cidades do Paraná, foram originadas por colonização de imigrantes originários de vários países, que tiveram papel importante no desenvolvimento do Estado. A grande extensão de terra da "Compahia de Terras Norte do Paraná", e formação de várias Colônias, vilas, Distritos foi dando origem a outras cidades da região, que conhecemos hoje, faziam parte de Londrina e foram desmembradas. Alguns exemplos: Cambé, Rolândia, Arapongas, Apucarana e Ibiporã.

    Cambé: - Os imigrantes vindos de Dantzig, cidade da Polonia, formaram uma Colônia que se chamava "Nova Dantzig". A Colônia não progrediu devido às grandes dificuldades em viver na mata virgem, ao desemprego, à temperatura adversa à que estavam acostumados os poloneses. Muitos voltaram para sua terra ou foram para outras regiões do Brasil. Algumas famílias permaneceram e começaram a chegar outros imigrantes, italianos, espanhóis, alemãesa, japoneses, além paulistas, mineiros e nordestinos.
    10.10.1947 Nova Dantzig teve seu nome mudado para Cambé. o Distrito de Cambé se tornou independente de Londrina. Dantzig é hoje a cidade Gdansk na Polônia.
    Moradores de Nova Dantzig: Albertini, Beidack, Bernardelli, Gil, Gouveia, Jankanaites, Martins, Minelli, Oldenberg, Stein, Vieira...
    Colônia Bratislava: - 1931 e 1932 - localizada na Gleba Cafezal, no municipio de Cambé. Bairro rural Bratislava foi constituido por 105 lotes de 2,5 a 15 alqueires. Era ocupado em sua maioria por imigrantes europeus, que haviam se fixado primeiro no interior de S. Paulo. Muitos imigrantes eram originários de Bratislava, capital e principal cidade da Eslováquia, situada bem próxima à fronteira com a Áustria e da Hungria. Na colônia Bratislava, na parte de baixo da Gleba, se fixaram os eslovacos, conservadores e fechados em seus costumes e na "parte de cima", um grupo mais aberto constituido de alemães, tchecos, húngaros, italianos, espanhóis, portugueses e brasileiros. Só nas festas de natal (betlehem) quebravam a cisão e comemoravam juntos. Entre os italianos da Colônia Bratislava se encontravam a família de Anselmo Armando Cavallaro (Veja foto da primeira comunhão de Laura, Geraldo e Ricardo Cavallaro na Colônia Bratislava.

    Rolândia: Em 1933, os imigrantes alemães se fixaram na Gleba ROLAND (Roland, significa "liberdade) ou a busca de um lugar onde pudessem reconstruir suas vidas longe das perseguições políticas, religiosas e raciais".
    Em 1934 foi construído o Hotel Rolandia, para hospedar interessados em adquirir terras na região. Ficava próximo à Rodoviária, Ferroviária e do Escritório da Companhia de Terras. Havia também a padaria e confeitaria de Max Dietz. O Hotel funciona até hoje, ainda mantém o fogão a lenha e muitos móveis da época.
    A 1ª Igreja católica foi a Capela no Sítio São José, edificada no sítio do padre José Herions, em sistema de mutirão pelos alemães católicos em 1937. O padre José Herions nasceu em Willich, região de Krefeld, Köln (Colônia) na Alemanha, onde trabalhou 23 anos e chegou em Rolândia em 07.07.1935 e ali permaneceu até 30.10.1961, retornando para a Alemanha, onde faleceu em novembro de 1976.
    Na Colônia Roland, havia a "Sociedade Comunidade Escolar Alemã" (Deutcher Schulverein). O professor foi contratado na Alemanha. A Escola funcionou de 02.07.1937 até o Brasil entrar na II Guerra Mundial, então foi interditada e seu terreno confiscado pelo governo estadual. Na época, o nome da cidade foi mudado para Caviúna, mas voltou a ser Rolândia após a guerra. Durante a guerra era proibido o uso de nomes estrangeiros, proibição de uso de língua estrangeira e houve muito preconceito, inclusive confisco de bens. Nas dependências da Sociedade, foi instalado em 1942, o 1º Grupo Escolar de Rolândia. Em 12.10.1947 surgiu o Clube Concórdia como sucessor da Sociedade Comunitária Escolar Alemã. Conseguiram judicialmente, a recuperação do terreno da Sociedade em 1950. Em maio de 1957 foi inaugurada a nova sede. Em 1967 um grande incêndio destruiu tudo. Hoje o Clube tem em torno de 1000 associados e somente 15% são de origem alemã. A comunidade de Rolândia promove 2 festas tradicionais: em maio (a da colheita) e em outubro, o aniversário, atualmente é chamada de Oktoberfest, com baile, desfile de carros alegóricos e almoço com pratos típicos da cozinha alemã.
    Em 1943 Rolândia obteve sua emancipação política e em 1944 foi estabelecida como município. Rolândia tenta preservar seus traços germânicos em sua arquitetura e culinária.
    Pioneiros: Nikolauss Steiner (suíço), José Rechm, Alfons Haussler, Andreas Herrmann, Kock Wesser, João Nagel, Hans Kirchheim, Hildegard Kempf, Yamada, Nixdorf.
    Revista Época - Especial 500 anos - colonização

    Ibiporã Em 1937 - Colônia Concórdia - imigrantes de origem eslava, que em sua maioria, chegaram ao Brasil em 1926, procedentes de Bessarábia, região situada no delta do rio Danúbio. Bessarábia, no final da 1ª Guerra Mundial pertenceu a Romênia, então os documentos dos imigrantes constavam como romenos. Já haviam trabalhado nas Fazendas de Café no Estado de São Paulo.
    Alguns sobrenomes dos pioneiros da Colônia Concórdia: Berber, Bondar, Cernev, Duduch, Dumusci, Gorban, Guitsaba, Ivanov, Kalchev, Karabajá, Kirmichí, Krinchev, Morosov, Murgi, Pepilhascov, Puchichan, Stoiarov, Tchuvalski, Volcov.
    Na época da 2ª Guerra não eram bem vistos pela população. Nessa época, muitos venderam suas propriedades e mudaram para a cidade de Londrina, São Paulo, Ibiporã. A Colônia já não existe. Em seu lugar, há uma verdejante lavoura de soja.

    Arapongas - Em 1937 - Arapongas (nome dado pela enorme quantidade do pássaro "arapongas" na região) já estava bem povoada. Existia a Colônia Esperança, as colônias de japoneses e de eslavos. Esses imigrantes muito contribuiram para o progresso e expansão do patrimônio. Havia também imigrantes de outras nacionalidades em número menor. Arapongas fez parte do município de Londrina até 1943, quando passou ao recém-criado município de Rolândia. Arapongas foi Distrito de Rolândia até 10.10.1947 quando foi elevada à categoria de município.
    Sobrenomes dos pioneiros: Alves, Barichello, Belluci, Benedicta, Carmello, Cavallaro , Della Lastra, Esper, Fajardo, Galiciani, Garcia, Gazda, Gomes, Gwadera, Hirata, Louback, Maegima, Magri, Mantovani, Martins, Martinez, Meneguetti, Michelloto, Molinari, Müller, Nagy, Nogueira, Novac, Ochmann, Oliveira, Pereira, Peres, Pizzo, Riva, Silva, Sluzak, Succi, Takeda, Trajano, Valle, Verdasca, Wetermann, Zannin, Zemaitelis, Zucarelli, Zumas.
    Apucarana - Antes habitada pelos índios caingangue que a denominava de "apó-caarã-nã" que significava "semelhante a uma floresta imensa". Apucarana conseguiu sua emancipação política pelo decreto-lei número 199, de 30 de dezembro de 1943. Criado o município e a comarca, a preocupação dos líderes do movimento passou a ser a organização da solenidade de instalação do município e a posse do primeiro prefeito nomeado, tenente Luiz José dos Santos, da Polícia Militar do Paraná, marcada para o dia 28 de janeiro de 1944.
    Sobrenomes dos pioneiros: Alves, Botelho, Busse, Canezin, Castro, Carniatto, Colombo, Dias, Estevan, Fabri, Fialho, Fiorini, Fortunato, Galan, Garrido, Gaspareto, Góes, Gravina, Karolius, Klaponska, Kongeski, Leal, Marezi, Martins, Martius, Melo, Mielke, Milan, Mileski, Montagnini, Nunes, Passos, Pavan, Pimentel, Pizzoleto, Prosdocimo, Rizzo, Roldão, Sampaio, Sanches, Sato, Segura, Silva, Treviso, Veiga, Vildes, Viotti, Xavier...

  • 24.12.1952 - Inaugurado o 1º Cinema da cidade Cine Ouro Verde com o filme "Meu coração canta". A música usada como prefixo foi "toureadores Andaluzes". O cinema era o "point" da época.
  • Resgate da História de Londrina - parte 1
  • História de Londrina - parte 2
  • História de Londrina - 3
  • do Passado para o Futuro - 4

Sobrenomes dos Pioneiros:

Sobrenomes de pioneiros de Londrina, retirados de livros de registros de casamento e óbito entre 1935 a 1950:

Akasaka (japonês), Andersen Themser(Dinamarquês), Andrade, Balan (austríacos), Balikian, Barros, Battini, Batistella, Benatto, Berg, Blumberg, Boer, Bortolotti, Brauko (polonês), Brehmer (alemão), Brunelli, Caffaro, Campanelli, Canesin, Carrasco, Carrara, Casoni (italiano), Castro, Cavallaro, Davids, Dell'Acqua, Dongo (húngaros), Dräger (russos), Erich, Fabrini, Falcoski (polonês), Fantin, Feijó, Franchini, Frankowig, Freiberger, Fuganti, Furlanetti, Galan (austríacos), Galera, Gallo (português), Garcia, Giacomini, Gibelato, Godoy, Griebeler, Heim, Herdt (de Frankfourt/Alemanha), Herek, Hernandez Ortega, Heritt, Hinrichsen, Igoroff, Imagawa, Juliani, Kajiwara, Kato, Klein, Kraft, Kawazaki, Kitzberger (de SC), Konova (poloneses), Konrad, Kovalski, Kraemer, Kubayaschi (Rumeno), Luppi, Magre, Mariussi, Mattos, Mello, Meyer, Milani, Minamizawa, Minatti, Moreno, Müller, Murakami, Muramoto (japonês), Nagy, Nakayama, Nebes, Niero (Pádua/Itália), Nilson, Oliva (Rumeno), Ortiz, Pacholski (polones), Pagani, Petrowski, Reblin, Ripoli, Romero Merlos, Ruiz Martinez , Rubio, Salomon (de SC), Sanches, Santos, Sato, Sipoli, Schimotori, Schneider, Schurmann, Staack, Strauski, Stripeiski (lituano), Suzuki, Tomita, Trevisan, Vecchia, Veitas (lituano), Vidotti, Viscardi, Wasiski (polonês), Watanabe, Wieckert, Will.

Alguns nomes:
Adolfo Curotto (Serraria), Alcides de Mello (motorista de Mr. Thomas), André Martinez Lardin (barbeiro), Andrés Fuentes Martinez, Armando Martins e Mateus Fernandes (portugues que tinham "Secos & Molhados" na Rua Duque de Caxias), Celso Garcia Cid (Empresa de ônibus Garcia), Edmundo Stark (professor), Franz Hesselmann e Alzira Petri Hesselmann (Fraz Hotel), Gerônimo Arlindo Fuganti (Casas Fuganti), Guilherme Lawin e esposa Lídia (Lar Hotel), Guilherme Rausch (chofer de praça, romeno), Guilherme Viscardi (Supermercado), Jan Niedjieko (Hotel Varsóvia), Dr. João Figueiredo (médico), Jorge Casoni (fundador da Vila Casoni), José Manoel Ruiz Martinez (Chofer de praça), Leonel Mortari (Serraria), Luís Francisconi (farmácia), Luiz Juliani (fotógrafo), Mário Fuganti (Fuganti), Mário José Romagnolli (Marmoraria), Narciso Correa (piloto), Paglia, Pedro Martins (fabricante de pinga), Pedro Nolasco da Silva (farmacêutico), Ruth Emerick Werner (professora), Willie Davids (primeiro Prefeito de Londrina)...

Primeiro Casamento - Max Rehm * 17.09.1905 em Winzingen/Alemanha, morador da Colônia Roland e Maria Luiza Nagel * 14.06.1907, casaram em 22.06.1935 em Londrina (Nº 1, fls.1, livro 1 B, Matrimônios 1935/1940 do Registro Civil).

Londrina já foi conhecida como "capital mundial do café". É a segunda maior cidade do Estado do Paraná e terceira do sul do Brasil. Hoje a cidade exerce grande influência no Sul do País e contribui muito para a economia brasileira, sendo o principal ponto de referência do Norte do Paraná. Londrina vive a era do desenvolvimento industrial e vem atraindo cada vez maior investimentos para a região. Tem uma política que visa , acima de tudo, a qualidade de vida dos cidadãos.

Sites indicados:

Fontes:

  • Pesquisas realizadas por: Glacy Weber Ruiz Cavallaro em:
    1 - Arquivo Público do Estado do Paraná;
    2 - Livros de Matrimônios e óbitos do Registro Civil (Familysearch);
    3 - Grupos e Foruns de genealogia...
  • "Memórias & Cotidiano - Cenas do Norte do Paraná: escritos que se recompõem" - 1995 - IPAC/LDA - UEL. Organizador: Jorge Cernev
    http://www.uel.br/projetos/ipaclda/pages/publicacoes.php
  • Vila Casoni: retratos de um bairro londrinense.
    IPAC (Inventário e Proteção do Acervo Cultural) - 1988
    com algumas fotos da família Ruiz.
  • Caderno de pesquisa:"Onde o bairro é a casa". IPAC/LD - UEL
    É a história da Vila Casoni e também de Londrina, pois é o mais antigo bairro da cidade!
    Há muitos depoimentos e fotos da família Ruiz e de outros moradores, inclusive família de Jorge Casoni, fundador do bairro.
    Jorge Casoni * 11.05.1880 na Itália, casado com Dalcira Pulga * 15.07.1881 na Itália. Imigrante italiano que se estabeleceu em Tietê, Estado de S.Paulo e posteriormente veio para Londrina. Teve a iniciativa de lotear sua terra e fazer o arruamento, dando origem ao primeiro bairro de Londrina.
  • Internet e outros...


Livro de Visitas

Glacy Weber Ruiz

E-mail:
weber.ruiz@gmail.com
glacy_wrc@hotmail.com


Familia Weber | Família Mattos | Joaquim Távora-PR | Nova Europa-SP | Anitápolis - SC | Lista de Sobrenomes