Briedel


Brasão de Armas da cidade Briedel/Mosel Briedel, no coração do Mosel, é a terra do vinho!!!
O município de Briedel está localizado às margens do Rio Mosel no distrito de Cochem-Zell. Fica a 41 km de Cochem e 91 km de Koblenz.
A cidade de Briedel faz parte da Federal Republic Rhineland-Palatinate, conhecida entre nós, por Renânia.
Briedel tem aproximadamente 1.100 habitantes, com densidade populacional de 42 pessoas por ha. Área total de 26,46 Km²

Igreja Católica St. Martinus:

St.Martin, sobre a porta de entrada da Igreja em Briedel/Mosel A Igreja catolica "St. Martin", localizada bem no centro de Briedel, é um encanto com suas pinturas, seu órgão mute, seu teto, seu altar. No ano de 630 foi construída a Capela St. Martin. A Igreja atual foi construída entre 1772 e 1776 com dízimo dos moradores e financiamento episcopal. O construtor foi Paul Staehling de Straßburg. Em 1950 a igreja foi reformada. O órgão ( tem 20 registros de toque) construído em 1780 em Sulzbach e na II Guerra Mundial, foi bastante danificado e sua restauração se completou em 1960. Em 1990, a Igreja foi colocada na lista de bens culturais pela Comunidade Européia.

Na entrada da Igreja, há 2 placas em honra aos soldados de Briedel mortos na 1º e 2ª Guerra Mundial, entre eles, muitos Hillesheim e Stölpen.
Em um dos lados está o Memorial aos soldados mortos 1ª Guerra Mundial, 1914-1918, entre eles, vários Hillesheim e Stölben :

  • Ignaz Stölben * 07.02.1891, † 04.10.1914;
  • Christ. Hillesheim * 28.04.1892, † 10.03.1915;
  • Ferdinand Stölben * 21.11.1898, † 07.05.1917;
  • Símom Hillesheim * 21.03.1882, † 13.05.1915;
  • Fr. Josef Hillesheim * 23.06.1895, † 07.06.1916;
  • Jos. I. Hillesheim * 13.12.1876, † 25.04.1917;
  • Florin Hillesheim * 15.04.1891, 23.08.1917;
  • Jakob Stölben * 14.02.1878, † 25.10.1917;
  • Josef Hillesheim * 19.03.1878, † ?.07.1918;
  • Aloys Hillesheim * 26.02.1987, † 11.10.1918;
Na Placa Honorária aos soldados mortos na 2ª Guerra Mundial:
  • K. Jos. Hillesheim * 20.10.1920, † 10.10.1941;
  • Alfred Hillesheim * 19.12.1914, † 06.01.1942;
  • Gert. Reis-Stölben * 08.04.1899, † 13.03.1945;
  • Wilhelm Stölben * 15.05.1896, † 30.06.1945;
  • Ferdinand Stölben * 27.05.1904, † 1945;
  • Wilh. Hillesheim * 06.04.1915, † 26.11.1947;
  • Jakob Stölben * 14.02.1898, † .

Pouse o sensor do mouse sobre as fotos e clic para ampliá-las!

Emoção da chegada em Briedel: terra de meu trisavô Johann Hillesheim Cidade de Briedel e Igreja St. Martin em 2005 Briedel e Rio Mosel em 21.10.2005 interior da Igreja St. Martin Memorial aos soldados de Briedel mortos na 1ª Guerra Mundial Placa Honorária aos soldados de Briedel mortos na 2ª Guerra Mundial Soldados de Briedel falecidos na 1ª Guerra Mundial, há vários Hillesheim e Stölben

História de Briedel :

Algumas informações de eventos históricos de Briedel.
Os romanos andaram por Briedel. A primeira designação "praedolium" = landgut, depois, Briedel.
Briedel pertenceu, primeiramente, à diocese de Metz. Briedel foi vendido em 1263 ao monastery Himmerod de Beneditinos no Eifel. Ainda hoje se encontra indicação deste monastério. Briedel era antigamente, cercada por uma muralha de proteção, conforme restos (torre da coruja).

Cronologia de Briedel :

  • Ao redor de 100: Vilas romanas no Mosel e em Briedel.
  • 200: Romanos - Olaria romana;
  • 293: Em "Constantius Chlorus 1" - os governadores romanos em Trier, em seu retorno a Roma, levavam na bagagem vinho de Briedel, que deve ter deliciado o guloso Diocleciano, Imperador Romano;
  • 353/355: idéias dos Teutons, destruição dos reforços e as vilas romanas...
  • 407/418: Francos e Alemães pilham o Trier, residências do imperador e vales de Mosel;
  • Ao redor de 475: Briedel e a província de Mosel finalmente nas mãos dos francos. Os romanos e a população de romana permaneceram extensamente no vale de Mosel e viveram ao lado dos conquistadores de Franconian, com próprios acordos, parcialmente juntos. Gradualmente aconteceu uma fusão dos grupos étnicos. Com o passar do tempo, os habitantes tiveram linguagem própria, o romano do Mosel. Os pesquisadores de linguagem supõem que o "Germanisierung" não foi extinto até o século 12.
  • Ao redor de 600: A construção da primeira igreja católica com o patrono St Martin;
  • 748 - 20 de maio: primeira menção autêntica de Briedel. Crônica do bispo de Metz deu com consentimento do Hausmeiers Pippin, mais tarde (primeiro) rei dos karolingios (751-768) o Gorze recentemente estabelecido de claustro em Metz ao lado de muitas outras posses também o décimo de vinho a Briedel (Bredaculo). O Therewith este documento que também é um dos mais antigos registros sobre vinhateria no vale de Mosel.
  • 893 - 17 fevereiro: Rodbert bispo do estado de Metz - ordenava uma pensão de vinho em "bredallio de vila" para o claustro;
  • 958 - Outubro: O Santo do claustro. O Trond herda em Briedel, dois terrenos e vinha, primeira prova autêntica sobre uma igreja existente ;
  • 1.107: O Papa Pascal II. o St de abadia. Confirma a posse de vinha, campos e tudo que pertenceu.
  • 1.144: O imperador Konrad III. Confirma o claustro a posse de vinha em "Nupcial".
  • 1.193: mais uma vez confirma ("Bridell) 1152: O Albero von Mentreuil, Arcebispo de Trierer partiu seu terreno em Briedel em seu testamento, aos clérigos da catedral a Trier.
  • 1.154: Nova ordem determinando que o décimo da produção, já na vinha, era do claustro.
  • 1.376: Em 31 de maio: Briedel recebe o direito de cidade. Briedel torna-se componente firme do país em Trier. Os cidadãos celebram o fim da servidão, deve compreender contudo imediatamente que nada mudou. O resquício da escravidão existe.
  • 1.539: Havia uma abundância em grãos e tal abundância em vinho que os barris não bastaram.
  • 1.554: Em um documento original a situação do vinhedo é mencionada pela primeira vez o vinho (coração Doce) ou "Briedeler Herzchen".
  • 1.570: uma tempestade com pequenos granizos destrói a colheita inteira de uvas...
  • 1.575: Inundação ( 20 cm mais alta do que a ocorrida em 1493);
  • 1.597: Uma praga ataca Briedel;
  • 1599/1600: O inverno foi Extremamente frio. O Rio Mosel ficou totalmemnte congelado. Em maio os campos ainda estavam congelados. O gado emagrecido teve de ser abatido porque não havia mais forragem. Os vinhos nas caves transformados em gelo.
  • 1.618 - 1648: uma longa guerra que durou 30 anos. Golpeia profundamentes as terras do Mosel.
  • 1.620: Tropas espanholas e do lothringische ocupam o vale do Mosel.
  • 1.632/1635: Tropas suecos pilham e assassinam em Briedel;
  • 1633: É mencionado escola e professor em Briedel (educação);
  • 1635/1636: "Black Death" ou peste negra matou um terço da população da idade média, todas as aldeias foram atingidas. O clímax da praga em Briedel foi entre Junho e Julho de 1635 e final de Agosto de 1636, com uma perda de 26% de sua população, Kaimt 36,2%;
  • 1.643: Erguida a "cruz de Reiler". Inundações sem precedentes, que parecia um dilúvio;
  • 1.650: Depois que a paz volta a westphalian, as ações de batalha vão para o Mosel. As tropas francesas atropela-se na igreja de Briedeler e abrem fogo em Briedel;
  • 1.650 - 1.680: Chegaram em Briedel numerosos "estrangeiros", pessoas que não eram da região de Trier, muitos eram antigos soldados.
  • 1.666: Mal de Letzten - Peste em Briedel.
  • 1.674: Segunda guerra de pilhagem (roubo) em (1672-1678 foram os Holandeses). Briedel e alguns vizinhos se negam a "contribuir" com as tropas francesas de guarnição em Trier. Como ato de vingança, resolvem punir os lugares. São repelidos contudo pelas tropas imperiais.
  • 1.684: Johann Adam Güllen participa fora de Briedel, da Guerra Turca;
  • 1.689: O reforço conspirado dos franceses é destruído.. Os Briedelenses deveriam executar Frondienste no Forte Mont Royal.
  • 1.690: Quatro Briedelenses se afogam no Rio Mosel, quando na viagem de retorno da colheita uvas do kentert de barco.
  • 1.704: Tempos difíceis de Inverno, o Rio Mosel congelado;
  • 1709/ março 1710: Colheita destruída pelo cruel inverno, os pássaros, frangos morriam congelados, e pessoas morriam de frio;
  • 1755: Forte abalo sísmico foi sentido do Trier até Koblenz, que causou alguns acidentes;
  • 1.767: Catástrofe, 13 casas com celeiros e porões se incendeiam.
  • 1.772 - 1774: Construção da atual Igreja St. Martin
  • 1.780: A instalação de um órgão, construído pela família Stumm
  • 1.784: O Briedel é habitado por 144 pais, 160 mães, 210 filhos, 197 filhas, 6 serventes, e 15 moças, ao todo 732 pessoas.
  • 1.786-88: Emigração para a Humgria;
  • 1.788: O inventario de construções para seguro contra incendio, Briedel tinha 142 construções com um valor de 37.900 Reichstaler
  • 1.803: Foram leiloados bens da Igreja e claustros, sob bandeira francesa; os monastérios foram dissolvidos.
  • 1.813: Tropas prussianoa aliadas salvam a aldeia;
  • 1.814: A Áustria e Baviera reinvindicam a região;
  • 1.815: Briedel passa à Prússia, tinha então, 837 habitantes;
  • 1.831-1.832: Construída uma nova escola no Mosel;
  • 1.842-44: A epidemia de tuberculose e praga no gado;
  • 1.843: No córrego de Briedel, quatro moinhos funcionavam;
  • 1.828-1.895: A onda de emigração, predominantemente para o Brasil!!!
  • 1847: Briedel pertencia a região administrativa de Trier (Tréveris) fundada pelos Romanos. Trier era denominada Villa Romana Augusta Treverorum. O monumento "Porta Nigra" em Trier é dos tempos romanos. Trier já foi o centro administrativo da região que incluia Briedel. Os antigos documentos dos habitantes de Briedel estão no Arquivo Diocesano de Trier.(Diocesan Archives OU Bistumsarchiv).
  • 1.865: A sacristia ao lado da igreja é construída.
  • 1.885: Grande incêndio na rua romana;
  • 1.893: Em janeiro enormes icebergs se amontoavam no Mosel e marcou a maior geleira desde Menschengedenken no Mosel. No alto verão sobras de gelo ainda eram visíveis.
  • 1.894: A fundação da Sociedade de harmonia de canção masculina em Briedel (coro);
  • 1.912 - os cidadãos de Briedel vendiam uvas nos trens;
  • 1.914-1.918: A primeira guerra mundial, entrega de dois sinos;
  • 1.918 - As tropas Americanas entram em Briedel;
  • 1.919: Ocupação francesa
  • 1.920: A fundação camuflada do clube de esportes em Briedel;
  • 1.926: Inquietação grande de cultivadores de uva (vinhateiros) no Moselle.
  • 1.950: Celebrado o primeiro dia do vinho coração festivo de Briedeler "Weinfest Briedeler Herzchen".
Fonte:- Veja a Cronologia no original em alemão
Fotos Antigas de Briedel

Briedel - Brasil :

Muitos habitantes de Briedel imigraram para o Brasil nos séculos XVIII e IXX, entre eles, a família Hillesheim/Stölpen e Back que vieram no mesmo navio e se estabeleceram na mesma Colônia alemã Santa Isabel em Santa Catarina/Brasil em 1846/47.
Veja alguns sobrenomes de imigrantes originários de Briedel.

    Visita a Briedel:

    Em outubro de 2005, eu e meu marido fizemos uma viagem à Europa que foi uma "volta às origens". Estivemos em 5 países (Itália, Alemanha, Luxembourg, França e Espanha). E um dos destinos foi Briedel às margens do Rio Mosel na Renânia/Alemanha. Terra natal de meu trisavô Johann Hillesheim nascido a 13.03.1836 e muitos outros antepassados de minha linha reta. Meu 8º avô - Johann Peter Hillesheim que nasceu em 06.12.1667, portanto, várias gerações de nossos Hillesheim nasceram em Briedel. Nossa família Hillesheim viveu em Kaimt/Mosel anteriormente, que fica bem próximo, em torno de 7 Km de distancia.

    Briedel é um pedacinho de chão que guarda muito da história de nossa família. Pisar esse solo, parece restabelecer um elo com o passado! Em 1847, meus tetravós Mathias Joseph Hillesheim e Maria Anna Stölpen e seus filhos chegaram ao Brasil, se estabelecendo na colônia alemã Santa Isabel (hoje Águas Mornas/Rancho Queimado) no Estado de Santa Catarina. Certamente muitos familiares permaneceram em Briedel, mas o contato foi perdido...
    A emoção de conhecer o local onde viveram nossos antepassados é incomparável!!! Briedel é uma cidadezinha encantadora. Nos hospedamos na Vinícula Rosenbaum, propriedade de Günther Rosenbaum e sua simpática esposa Vera Rosenbaum-Goeres. Local muito agradável e de bom-gosto.
    http://www.weingutrosenbaum.de/

    Na manhã seguinte, percebemos que a vinícula ao lado, era de uma família Stolben. Seriam da família de minha tetravó Stölpen ou Stuelpen? Infelizmente não foi possível confirmarmos o parentesco. Mas é provavel que seja uma variação do mesmo sobrenome... Os pontos altos do turismo na cidade são os passeios de barco pelo Mosel onde a paisagem é lindíssima, as pescarias, e se optar por bicicleta, a ciclovia acompanhando a margem do Mosel! Beleza não falta... patos selvagens de pescoço verde fluorescente, gansos e outras aves enfeitam as margens. Havia até um casal de cisnes brancos...

    O principal evento é o festival do vinho novo, que é realizado no primeiro fim de semana do mês de setembro, "Federweißer festivals", com troféis, diploma para os melhores vinhateiros/vinhos do ano, com escolha da princesa e muitas atrações. Um vinho célebre é o « Briedeler Herzchen » ou seja “Briedeler sweet hearts”. Tudo em Briedel gira em torno do vinho. É uma antiga tradição.

    mais sobre Briedel

    Temperatura    veja com está o tempo em várias cidades da Alemanha.
    Região do Rio Mosel

    Livro de Visitas

    Glacy Weber Ruiz

    E-mail:
    weber.ruiz@gmail.com
    familia.hillesheim@gmail.com

    Família Hillesheim | Genealogia Hillesheim | Johann Hillesheim | Origem Sobrenome | Rancho Queimado - SC | Lista de Sobrenomes