Família Ruiz


Nossa família Ruiz é originária de Veléz-Rubio, província de Almeria, região de Andalucia, Espanha.
Em 17 de setembro de 1906, José Ruiz Gea chegou ao Brasil com os 4 filhos mais jovens. A família era composta por 10 filhos, sendo os mais velhos já casados e optaram por ficar na Espanha. Em 1911, sua filha Antonia Ruiz Martinez chegou ao Brasil e se juntou à família também.

Imigração da Família Ruiz

Em 17 de setembro de 1906, chegou ao Brasil, no Porto de Santos-SP, José Antonio Fernando Ruiz Gea, nascido a 30.05.1845 em Vélez-Rubio , Almeria, Espanha e sua esposa Isabel Maria Micaela Martínez Cayuela e os filhos:

  1. Manoel Ruiz Martinez, com 25 anos, casado com Micaela Perez Moreno, 31 anos e as filhas:
    1 - Isabel com 5 anos
    2 - Maria com 1 ano de idade
  2. Juan Ruiz Martinez, com 20 anos de idade;
  3. Francisco Ruiz Martinez com 18 anos e
  4. Pedro Ruiz Martinez com 16 anos.

A família Ruiz embarcou no Porto de Valência na Espanha no dia 26.08.1906, no Vapor francês, Aquitaine. Este navio saiu de Marseille na França e fez escala em Barcelona onde embarcaram 270 imigrantes, saindo do porto no dia 25.08.1906, no dia 26.08.1906 saiu do Porto de Valência onde embarcaram 189 imigrantes, fizeram escala em Málaga saindo no dia 28.08.1906 e depois na Ilha da Madeira, sempre embarcando mais imigrantes, saindo no dia 31.08.1906 rumo ao Brasil chegando no Porto de Santos em 17.09.1906.
O navio "Aquitaine" era um vapor francês de 1.988 toneladas, contruído pela SGTM (Sunderland Shipbuilding Co.) da Inglaterra a pedido da Société Générale de Transports Maritimes, a Vapeur de Marseille. Este navio fazia a linha entre a Europa e América do Sul, Saía de Marseilles na França e depois, passava em Valencia e depois seguia para a América do Sul com destinos finais: Rio de Janeiro e Santos-SP e depois seguia até Buenos Aires, Argentina. Em 1908 o Vapor Aquitaine foi comprado pela France-Amerique Line e em 1927, afundou na França.

Nossa família Ruiz, saiu de Vélez Rubio, Almeria viajando 335 km até Valência onde embarcaram para o Brasil. Hoje em dia, esse trajeto é feito de ônibus por ótimas estradas asfaltadas, levando em torno de 6:30 hs, ou de trem de Valencia a Murcia e ônibus até Vélez Rubio levando em torno de 5 hs e 46 minutos. Na época, deveria ser alguns dias de viagem até o Porto de Valência... Era o começo de uma longa viagem rumo ao Brasil. Era o sonho de uma vida melhor, fugindo dos problemas econômicos que atravessava a região de Almeria.

Click sobre as fotos para ampliá-las!

Isabel Ruiz Martinez
Iglesia Nuestra Sra. de la Encarnacion de Velez Rubio em 2005 Porto de Valencia, saída da Familia Ruiz para Brasil em 1906 Vapor Aquitaine Capa da lista do Vapor Aquitaine Certidão de Desembarque de José Ruiz Gea e família Familia Ruiz - descendentes de José Ruiz Gea


Entre 1884 e 1898 emigraram de Almeria para a América, especialmente para a Argentina e Brasil, 102.884 pessoas. Entre 1904 e 1914 um total de 243.617 espanhóis entraram como imigrantes no Brasil.
O Motivo desta grande leva de imigrantes foi a seca que houve em 1866 e anos seguintes, pragas na agricultura e crise na indústria-textil em Málaga. E a promessa de emprego e possibilidade de comprar terras baratas no Brasil, promoveu uma imigração em massa. A emigração para a America foi vista como solução para a miséria. Nos anos seguintes foi diminuindo o número de emigração.

Como todo imigrante que chegava ao Brasil, a família Ruiz ficou hospedada na Pensão dos Imigrantes, hoje, Memorial do Imigrante, até serem contratados por algum fazendeiro cafeicultor. O destino da família era a lavoura de café no Estado de São Paulo. Os Ruiz foram contratados para trabalhar na fazenda do Dr. Carlos Botelho em Dourado , Estado de S.Paulo. O fazendeiro era médico e ocupava o cargo de Secretário da Agricultura na época (1904 a 1908).

Dourado-SP foi onde a família Ruiz se instalou inicialmente.

Lote 175 - adquirido por José Ruiz Gea Por volta de 1.911/12 a família se mudou para o Núcleo Colonial Nova Europa. O núcleo colonial deu origem à cidade de Nova Europa, na região central do Estado de S.Paulo. Fica a 66 Km de Dourado onde viveram ao chegar ao Brasil.
José Ruiz Gea, o patriarca da família, adquiriu o lote nº 175, no Córrego Bonito, em Nova Europa .
Veja a localização no Google Earth, nas coordenadas que aparecem na imagem ao lado.

Em 1911, chegou ao Brasil, outra filha de José Ruiz Gea e também se estabeleceram em Nova Europa-SP. Antonia Ruiz Martinez * 1880 em Vélez Rúbio, Espanha, † 22.11.1975 em Londrina, Paraná, Brasil, casada com José Merlos Ruiz * 1879 na Espanha, † 06.11.1972 em Londrina-PR, primos entre si.

Um dos filhos que havia ficado na Espanha, Antonio Ruiz Martínez emigrou para a França, onde vivem seus descendentes. A família Ruiz está dividida entre Espanha, França e Brasil.

Veja também:


Fontes de Pesquisas:
  1. Pesquisas realizadas por: Glacy Weber Ruiz Cavallaro em:
    1 - Arquivo Público do Estado de S.Paulo;
    2 - Memorial do Imigrante;
    3 - Cúria de SP, PR (livros de batizados, casamentos e falecimentos);
    4 - https://familysearch.org (site dos mormons), Geneanet...
    3 - Internet, entrevista com parentes, e-mails enviados por descendentes, grupos de genealogia...



Livro de Visitas

Glacy Weber Ruiz

E-mail:
weber.ruiz@gmail.com

Origem: Gea | Linhagem Ruiz | Nova Europa - SP | Londrina - PR | Vélez Rubio - ES | Índice de nomes